“Investir para conservar o João Leite”

Por Emiliano Godoi – O Popular – On Thursday 1st July 2010

Em editorial no dia 22 de junho, O POPULAR alerta para o grande risco que as fontes de abastecimento público no Estado de Goiás correm, em especial a bacia do Ribeirão João Leite. Alerta ainda para a necessidade de os poderes públicos se mobilizarem em socorro aos mananciais.

Foi exatamente com esse propósito que os municípios de Ouro Verde, Campo Limpo, Goianápolis, Teresópolis de Goiás e Nerópolis se uniram e montaram o Consórcio Intermunicipal da Área de Proteção Ambiental – APA do João Leite. Esse consórcio, que conta com apoio técnico do Sebrae e do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de Goiás (Crea-GO), tem como objetivo principal realizar um projeto de desenvolvimento sustentável para a região, traçando planejamentos de forma integrada, compreendendo que questões ambientais desconhecem limites municipais e que a bacia hidrográfica deve ser a unidade básica de planejamento regional.

Algumas ações já existem, tais como o cadastramento de produtores rurais, o início do processo de conversão da agricultura tradicional para a agricultura orgânica e a sensibilização dos empresários locais para a adoção de práticas de gestão ambiental.

Entretanto, é fundamental que a criação de uma área de proteção ambiental pelo governo estadual não seja um ato isolado. Deve vir acompanhada de políticas públicas que incentivem a conservação ambiental, tais como o ICMS Ecológico, o pagamento por serviços ambientais, concessões fiscais para empresas não poluentes e o gerenciamento integrado de resíduos sólidos. É necessário compreender que, apesar da boa vontade, os recursos municipais são escassos e grande parte da população local é de baixa renda.
Não se pode falar em conservação da água se nenhum dos municípios da APA do João Leite tem sistema de tratamento de esgoto. Não se pode falar de conservação de nascentes sem um intensivo processo de educação ambiental do produtor rural. Não se pode falar em conservação ambiental simplesmente eliminando todo e qualquer tipo de atividade econômica local. Isso provocaria exatamente o efeito contrário do que se espera, pois geraria mais desemprego e pobreza.

Os municípios da APA do João Leite estão conscientes de suas responsabilidades e comprometidos na busca por um desenvolvimento sustentável. Porém, precisam do efetivo apoio dos governos estadual e federal e de instituições como Sebrae e Crea para alcançar os resultados que todos esperam.

Emiliano Godoi é agrônomo, doutor em Recuperação de Áreas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s