Tertúlia Literária e Saramago

Uma vez por mês, nos reunimos na casa de algum amigo para conversar sobre um livro literário. Somos um pequeno grupo que compartilha o fascínio pelos livros. Nossas reuniões se iniciaram em 2016 a partir de um projeto de extensão criado por mim na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás. O projeto foi tão bom que mesmo após o seu fim resolvemos dar continuidade fora da Universidade.

Clique aqui e veja a análise do livro “A Caverna”, de Saramago, nossa última leitura. O texto completo , com as impressões do grupo, está no blog “Litteratus“, da nossa colega Priscila Lima.

Anúncios

Pedro Sahium, Doutor em Ciências da Religião

O professor Pedro Sahium, ex-prefeito de Anápolis, vem se dedicando à sua carreira acadêmica e atualmente ministra aulas na Universidade Estadual de Goiás (UEG). No dia 20/02/18 deu um passo importante na carreira de professor, obtendo o título de Doutor em Ciências da Religião, na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás).

Pedro Sahium defendeu a tese intitulada “CHURCH IN CONNECTION: IGREJA, SHOW MIDIÁTICO E JUVENTUDE” e na banca examinadora estavam o Prof. Dr. Alberto da Silva Moreira / PUC Goiás (Presidente), o Prof. Dr. Flávio Munhoz Sofiati / (Pós-Doutorando/PUC Goiás) / UFG, o Prof. Dr. José Roberto Bonome / UNIEVANGÉLICA, o Prof. Dr. Itelvides José de Morais / UEG e o Prof. Dr. Eduardo Gusmão de Quadros / PUC Goiás.

Parabéns ao professor Pedro Sahium!

Mostra KSULO resgata importância do médico Anapolino de Faria

A 1º Mostra de Arquitetura de Anápolis, denominada Mostra KSULO (kzulo.com), está acontecendo até o dia 10 de dezembro deste ano e tem como cenário a residência do médico e ex-prefeito de Anápolis, Anapolino de Faria, localizada na rua Dona Sandita, no centro da cidade.

Coordenada por um grupo de arquitetos anapolinos, liderados pela arquiteta Marisa Felix de Araújo, a Mostra KSULO promoveu uma completa restauração da residência e cada um dos 29 ambientes da casa ficou a cargo de uma equipe de arquitetos. A mostra envolve arquitetura, design, história e arte e o resultado surpreendeu pela beleza e preservação do ambiente original.

OSCAR NIEMEYER

Um aspecto interessante da Mostra KSULO é o de registrar a presença de Oscar Niemeyer em Anápolis, através do projeto da casa do médico Anapolino de Faria, que foi elaborado por Niemeyer e sua equipe. Para marcar esta ligação, os organizadores convidaram para participar da Mostra o arquiteto Paulo Sérgio Niemayer, bisneto do criador de Brasília (@institutoniemeyer), que fez uma original intervenção na entrada da residência.

ANAPOLINO DE FARIA

A Mostra resgata também a história desse importante político brasileiro, que foi o médico Anapolino Silvério de Faria. Nascido em Anápolis, em 1921, Anapolino de Faria formou-se em Medicina em 1947, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Retornando a Anápolis, casado com a carioca Dulce de Faria, o médico fundou a Clínica e Hospital Dom Bosco e dedicou-se também à atividade política, tendo exercido os cargos de vereador à Câmara Municipal de Anápolis (1954), Deputado Estadual (1962 e 1986), Deputado Federal por Goiás (1966/1970) e prefeito de Anápolis por duas vezes: nomeado, de 1983 a 1985; e prefeito eleito, no período de 1989 a 1992. Faleceu em Goiânia, em 2008.

Anapolino de Faria foi um político atuante, tendo se destacado na luta pela redemocratização do País. Foi fundador e primeiro presidente do MDB em Goiás e mantinha estreitas ligações com grandes políticos brasileiros, como Juscelino Kubitschek e Ulysses Guimarães. (Um carro utilizado por Kubitschek faz parte da Mostra). Sua esposa, Dulce de Faria, também teve uma importante presença em Anápolis e é homenageada na Mostra.

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

A mostra KSULO contribui para tornar mais conhecida a residência da família do médico Anapolino de Faria, um marco para a arquitetura da cidade de Anápolis. Não apenas o projeto da casa foi assinado por um arquiteto conhecido, mas também os ambientes internos levam a assinatura de outros artistas da época, como o artista Sérgio Rodrigues.

A preservação desse importante patrimônio cultural é, no entanto, incerta, pois não se conhece o projeto da família para o local. Uma alternativa viável é não apenas o tombamento do local, como patrimônio histórico municipal, mas principalmente a aquisição do imóvel, pela Prefeitura Municipal de Anápolis, para fazer funcionar no local um dos equipamentos culturais do município, como a Escola de Artes ou a Escola de Música, ou mesmo um novo museu para a cidade. (Luiz Carlos Mendes).

 

Anápolis tem agenda cultural neste mês de julho

Joardo
A Prefeitura de Anápolis tem uma programação cultural para este mês de julho, quando a cidade comemora seu aniversário. Entre os eventos programados está a mostra individual do artista visual Joardo Filho –  “Espaços Invisíveis”, que acontece no Museu de Artes Plásticas, na Praça Americano do Brasil; o 7º Anápolis Festival de Cinema, entre os dias 24 e 31 de julho, no Teatro Municipal e, no mês de agosto, a partir do dia 26, o 23º Salão Anapolino de Anápolis, que acontece na Galeria Antônio Sibasolly, na Praça Bom Jesus.

7º Anápolis Festival de Cinema – Filmes selecionados

Continuar lendo

49a. Semana Espírita de Anápolis

Secretaria de Cultura divulga filmes do 7º Anápolis Festival de Cinema

Fabiana Assis
A cineasta goiana Fabiana Assis estará
presente com o filme “Real Conquista”.

O 7º Anápolis Festival de Cinema acontece entre os dias 24 e 31 de julho e os filmes que serão apresentados nas mostras competitivas foram selecionados e divulgados nesta semana pela Secretaria Municipal de Cultura (confira abaixo a lista).

Sobre a distribuição de prêmios, o secretário de Cultura, Erivelson Borges, destaca que cada um dos filmes vencedores nas categorias Melhor Curta-Metragem de Ficção Nacional, Melhor Curta-Metragem de Ficção do Centro-Oeste e Melhor Curta-Metragem Documentário do Centro-Oeste ganham R$ 10 mil. As categorias Melhor Direção, Melhor Atuação, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Edição e Melhor Trilha Sonora levam R$ 1 mil de premiação.

Para os curtas anapolinos de ficção ou documentário há uma premiação especial – o Prêmio Incentivar – no valor de R$ 30 mil. O vencedor nesta categoria fica com o compromisso de produzir um curta para exibição na abertura do Anápolis Festival de Cinema do ano seguinte. Outro incentivo para os realizadores do audiovisual anapolino é o Prêmio Walter Webb, que concede R$ 5 mil para curtas de ficção ou documentário.

A mostra Filme do Minuto Anapolino, lançada na quinta edição do Anápolis Festival de Cinema, a partir deste ano é destinada somente aos estudantes do Ensino Médio. As produções audiovisuais de até 60 segundos serão selecionadas e submetidas a voto popular durante o evento. O ganhador leva um prêmio de R$ 2 mil para casa.

Filmes selecionados

DOCUMENTÁRIOS – CENTRO-OESTE

Meu nome é Coraci (11min, Goiânia, 2017), de Adan Sousa.

– Para não esquecer (09min, Goiânia, 2016), de Rafael de Almeida.

– Real Conquista (15min, Goiânia, 2016), de Fabiana Assis.

– Retratos da alma (20min, Brasília, 2016), de Leonardo Bello.

– Zaragata (10min, Goiânia, 2016), de Daniel Oliveira.

FICÇÕES – CENTRO-OESTE

– Fantasma cidade fantasma (14min, DF, 2016), de Pedro B.

Intocável (17min, Goiânia, 2017), de Matheus Medeiros.

– O pequeno pé grande (15min, Brasília, 2016), de Leo Bello.

– Passagem (25min, Goiânia, 2016), de Ernesto Rheinboldt , Thomaz Magalhães.

– Viúve negra (15min, Goiânia, 2017), de Vanessa Gouveia.

FICÇÕES NACIONAIS

– Aquela rua tão triumpho (16min, São Paulo, 2016), de Gabriel Carneiro.

– Eclipse solar (26min, Espírito Santo, 2016), de Rodrigo de Oliveira.

– Dimante, o Bailarina (22min, São Paulo, 2016), de Pedro Jorge.

– Em torno do sol (12min, Rio Grande do Norte, 2016), de Julio Castro, Vlamir Cruz.

– Os desejos de Míriam (20min, Alagoas, 2016), de Nuno Balducci.

DOCUMENTÁRIOS E FICÇÕES ANAPOLINOS

– Enzo (18min, Anápolis, 2016), de Daniel Duarte.

– Garota do parque (12min, Anápolis, 2017), de Julius César.

– Ida sem volta (19min, Anápolis, 2017), de Kallebe Rodrigues.

– Indelével (20min, Anápolis, ) DOC, de José Akashi Junior.

– João de Barro (22min, Anápolis, 2017), de Absair Weston.

– Kouka (11min, Anápolis, 2017), de Jackeline Weston.

– Morgana (7min, Anápolis, 2017), de Elizete França.

– O tempo de Tomás (11min, Anápolis, 2017), de Jackeline Weston.

– Sistema de segurança (19min, Anápolis, 2017), de Jonathas Veloso .

– SOS lojistas do Terminal (9min, Anápolis, 2017), de Alvinan Magno.

FESTIVAL DO MINUTO

– Bullyng

– Vida